Em sintonia com o combate ao coronavírus, a gestão de João não descuida da prevenção à corrupção: remanescentes da orcrim serão afastados brevemente

Por mais que o coronavírus prenda a atenção geral outros aspectos importantes para a sociedade continuam em andamento e um deles, como não poderia deixar de ser a prevenção permanente contra outro vírus mais deletério ainda: a corrupção.

O núcleo sadio do Governo de João Azevedo – e o próprio governador -sabe que ainda tem muito o que se remover de entulhos da organização erigida nos oito de gestão criminosa instalada pelo ex-governador Ricardo Coutinho como acusa a Procuradoria Geral da República, para quem o ex-governador não passa de delinquente servido por uma quadrilha distribuída em cargos de relevância na máquina pública.

A Operação Calvário não dorme em serviço

Já é convicção no Governo a necessidade de se promover mudanças drásticas para salvaguardar a moralidade pública e o próprio governador já deixou transparecer essa urgência, em conversas reservadas com auxiliares da estrita confiança, que confidenciaram ao portal essa convicção do chefe do executivo incomodado com o fraco desempenho de determinados setores como também com a enxurrada de escândalos e processos, que atingem essas áreas críticas.

O Governo sabe e tem acompanhado as relações incestuosas de figuras ainda na equipe, mas de vinculações comprometedoras com a organização criminosa desbaratada.

Ele comandava s forças policiais, segundo as investigações

Os relatórios sobre essas relações subterrâneas estão sendo constante e acompanham criteriosamente passo a passo a movimentação dos remanescentes, inclusive fora do estado – como já ocorreu – para encontros fortuitos com o Poderoso Chefão ou com figuras da sua confiança.

De acordo com essas fontes, das mais credenciadas, não está sendo fácil desarticular uma quadrilha que passou oito anos sendo montada para saquear o Estado e indaga quando questionada sobre a periculosidade do esquema e da morosidade com que essa limpeza está sendo promovida:

A turma da tornozoleira continua dando as ordens em certos lugares do terreiro

– Quanto a periculosidade, disso não temos dúvida. Mas vc acha que se desbarata uma gang perigosa do dia pra noite?

Por isso, é bom avisar aos remanescentes da quadrilha, particularmente aqueles que acreditam esconder a pele de lobo sob as lãs macias dos cordeirinhos, que o fim está próximo.

E salientar mais ainda aos serviçais desses rebotalhos já em desgraça, aos que se prestam aos serviços sórdidos e asquerosos, ditados pela ânsia de agradar aos limites da servidão, que quando essas ratazanas caírem levarão de roldão tipos nocivos, sem préstimos a não ser aqueles de polir maçanetas e lamber coturnos.