Em Bayeux, a chapa do capitão Sena recebe a chancela do Clube dos Oficiais e entidade separa o joio do trigo

Quando se tem vento a favor não se erra o caminho muito menos se atrasa. É o que estaria acontecendo com a chapa do candidato dos Patriotas, em Bayeux, Capitão Sena, a cada dia, e sempre, agregando apoios e incentivos, que surgem espontâneos das calçadas de onde o eleitor sincero não se nega declarar seu voto e sua simpatia pela luta do candidato da moralidade, da ordem e do progresso que a cidade tanto almeja.

Clube dos Oficiais separa o joio do trigo

São acenos que partem dos amigos de longas datas, que identificam no Capitão o timoneiro capaz de arrancar Bayeux da apatia e do caos político que as sucessivas gestões lhe atiraram e conduzi-la para o progresso que todo potencial do município pode oferecer e garantir desde que responsavelmente administrado.

Do amigo que vende picolé e água de coco pelas ruas de Bayeux ao irmão de igreja passando por transeuntes, simpatizantes à causa da renovação dos costumes morais, devastados pela corrupção crônica, que reputados malandros impingiram ao povo, sofrido e exausto de tanta ignominia, o Capitão tem recebido apoio ostensivo, afetuoso e sincero.

O mais recente deles, apesar de não ser de eleitor da cidade tem um significado enorme pela seriedade e pela tradição de moralidade que a entidade possui e exibe.

Nesta terça-feira (29), a chapa do capitão Sena e do capitão Jaerson recebeu o apoio expresso e a chancela do presidente do Clube dos Oficiais da Polícia Militar, coronel Francisco de Assis, que distinguiu a candidatura com a sua preferência para comandar Bayeux pelos próximos quatro anos numa demonstração pública de reconhecimento que revela o cuidado de separar o joio do trigo já que tem muito gato querendo se passar por lebre.