Diretor-geral da PRF investigado por favorecer Bolsonaro nas eleições é exonerado

O governo federal exonerou o diretor-geral da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Silvinei Vasques. A decisão foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) desta terça (20) e assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP). Vasques é investigado por três atos, todos relacionados a um possível favorecimento ao presidente Jair Bolsonaro (PL) nas eleições deste ano. O primeiro é uma postagem que ele fez em seu perfil no Instagram declarando voto no presidente na manhã do segundo turno. (via Folha de S. Paulo)

Vasques também é réu por organizar uma operação da PRF no dia do segundo turno para averiguar transporte ilegal de pessoas. A suspeita é que seu objetivo era atrapalhar eleitores do adversário de Bolsonaro, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a chegarem aos locais de votação.

O terceiro ato é a suposta leniência em lidar com os bloqueios de rodovias organizados por caminhoneiros a partir da declaração da derrota de Bolsonaro pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

MPF (Ministério Público Federal) chegou a pedir em novembro deste ano o afastamento de Vasques por “uso indevido do cargo, com desvio de finalidade, bem como de símbolos e imagens da instituição policial com o objetivo de favorecer um dos candidatos nas eleições presidenciais”.

Segundo o MPF, o então diretor-geral teria iniciado a prática ainda em agosto, no início da campanha eleitoral deste ano.

Matéria completa em https://www1.folha.uol.com.br/poder/2022/12/diretor-geral-da-prf-investigado-por-favorecer-bolsonaro-nas-eleicoes-e-exonerado.shtml

Foto: Clauber Cetano/PR