Dia Mundial do Diabetes: População dispõe de vários serviços gratuitos no centro da Capital

O comerciante Fábio Silveira, de 52 anos, é diabético e tem pressão alta. Quando soube pela TV que nesta segunda-feira (14) pela manhã ia ter uma ação com vários serviços de saúde na entrada principal do Shopping Tambiá, em comemoração ao Dia Mundial do Diabetes, se organizou e foi o primeiro a chegar.

“Recentemente, tive um AVC e, depois disso, tento me cuidar, ao máximo, por isso vim aqui. É muito bom, tem vários atendimentos num só lugar”, disse.

O cardiologista da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Helman Martins, explicou que, além do AVC, o diabetes provoca infarto e entupimento de vasos internos, o que acaba ocasionando a amputação de membros. “A prevenção é o ato mais importante por meio do controle da glicemia, pressão arterial, colesterol e ainda evitando fumar. Por isso, estamos fazendo essa atividade em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde”, pontuou.

Fábio descobriu que estava com a glicemia em 430 mg/dl. Considerada altíssima, pois, a partir de 126 mg/dl, a pessoa já é considerada diabética. A pressão também estava alta: 16/10. “Mas eu não sinto nada. Estou bem”, disse ele à equipe de saúde que explicou sobre o perigo de doenças sem sintomas, consideradas silenciosas, a exemplo da hipertensão e diabetes, o que causa uma falsa impressão de que a pessoa está bem, levando a relaxar no cuidado com a saúde, o que acaba causando sérios problemas graves, levando a óbitos em alguns casos.

Depois que descobriu estar com as taxas alteradas, o comerciante foi encaminhado para conversar com as nutricionistas.  A gerente operacional de atenção às condições crônicas da SES, Kamilla Rodrigues, orientou Fábio Silveira, que confessou ter muita dificuldade de tirar o refrigerante da sua alimentação. “Ele pode substituir por uma fruta que é melhor do que o suco. Deve evitar alimentos industrializados, a exemplo de bolacha recheada; enlatados e preferir frutas, verduras e alimentos integrais”, falou.

Durante a ação promovida pela Sociedade Brasileira de Cardiologia – Paraíba e Ligas Acadêmicas de Medicina, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), foram ofertados à comunidade aferição da pressão arterial, avaliação de peso, teste de glicemia, distribuição de panfletos educativos, orientações de cuidados com a saúde e nutricionais. O tema adotado para a campanha deste ano é “Acesso aos Cuidados do Diabetes”.

Na Paraíba, em 2022, de janeiro a setembro, já foram registrados 1.432 óbitos por diabetes. Em 2021, foram 1.986 e em 2020, foram registrados 2.011 óbitos, no estado.