Circula nas redes sociais contracheque atribuído a filha de Nilvan no valor de 5 mil reais

Na reta final da campanha para prefeito de João Pessoa, onde ficaram para o segundo turno Cícero Lucena e Nilvan Ferreira – este neófito em politica – cuja atividade profissional lhe garantiu a vaga em consequência de sua longa exposição junto ao eleitor, propiciada pelo espaço que a radiofonia lhe concedeu e por uma bem trabalhada demagogia que o faz favorito nas camadas mais desassistidas da cidade.

Esse documento está sendo atribuído a uma filha de Nilvan

Mesmo expondo nos debates uma fragilidade de conhecimentos estarrecedora e falta de experiência administrativa limitada a uma pequena empresa comercial de onde pontificou em um dos escândalos mais estrondosos, quando uma investida da Policia e um laudo pericial confirmaram a fraude em etiquetas de grifes; Nilvan revelaria ainda relações de favorecimento com o mundo fantástico da politica, onde e quando parentes próximos foram e continuariam sendo contemplados com contracheques robustos, mostrando que o espaço radiofônico tem múltiplas utilidades, inclusive o de abastecer o orçamento doméstico, o que jamais causou qualquer constrangimento ao apresentador de programas, empenhado em cruzadas para castigar o mundo com sua palmatória de paladino da moralidade.

É abraçando idosos que Nilvan quer chegar a prefeitura

Entre eles, supostamente uma filha, estudante de odontologia, lotada na Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de João Pessoa, como prestadora de serviços desde 2014, recebendo “minguados” R$5.000,00, vencimento que, provavelmente pode ser corrigido, caso papai seja eleito prefeito, pois, ninguém vai deixar uma filha desamparada, sobrevivendo com tão irrisória quantia.

A informação sobre o parentesco da jovem odontóloga com o candidato do MDB foi confirmado por fontes da Prefeitura e por amigos da família, já que não consta no nome dela o sobrenome do pai.

As crianças também não escapam

O contracheque está sendo compartilhado nas redes sociais, atribuindo a filiação da moça a Nilvan, o que ainda não foi negado até o momento.

Não haveria nada demais na contratação se o pai não pousasse de moralista e de defensor dos interesses populares, reduto onde prolifera a maioria de seus eleitores, todos encantados e iludidos com sua postura de paladino.

Algo muito semelhante aquele rapaz que foi surpreendido com as tornozeleiras e que amargou uma noite nas celas e hoje arrasta a rejeição que a hipocrisia imprime aos fariseus.