Cícero dispara, Nilvan estaciona e Ricardo afunda na rejeição

A mais recente pesquisa eleitoral divulgada pela TV Cabo Branco revela que, chegando próximo àa rea final da campanha, os candidatos confirma suas posicões, sinalizando para um segundo turno.

 

Livrando-se das amarras que o desgaste de ter governado impõe, Cícero afasta-se do segundo lugar e deixa para trás uma briga de foice entre Nilvan, Ricardo e Walber, tecnicamente empatados e que devem protagonizar um duelo de vida ou morte para ver que quem chega ao segundo turno.

Cicero começa ganhar distância dos competidores

Depois de um desempenho impulsionado pela longa exibição em programas de rádio e TV, Nilva começa exibir cansaço estacionado nos 15 pontos, e sem demonstrar forças para prosseguir na perseguição a Cícero.

Já Ricardo descobre no calor da batalha que os desdobramentos da Operação Calvário estão fazendo efeito sobre o criterioso eleitor pessoense, e ele funda numa rejeição monstruosa crescendo para baixo como rabo de cavalo.

Toda popularidade emprestada pelo rádio não tem surtido efeito e Nilvan estaciona

Quanto a Walber Virgulino seu maior adversário é ele próprio. Fustigado por um passado de incoerência ao tentar se transformar no verdugo de Ricardo, Walber vem sendo atingido pelo fogo amigo, disparado dos subterrâneos do sistema carcerário do qual foi secretário.

Os demais podem incomodar mas dificilmente ameaçam passar para o segundo turno tal a dificuldade de firmar uma identidade própria, prosseguindo na disputa como meros espelhos, onde os vaidosos como Cartaxo podem se mirar.