Branco Mendes sai da disputa pela presidência da AL “em paz”

O deputado Branco Mendes fez uma longa postagem, em suas redes sociais, explicando que pulou fora da disputa pela presidência da Assembleia Legislativa. E deixou claro que não guarda mágoas do atual presidente, Adriano Galdino, que vai disputar o primeiro e o segundo turnos, novamente.

“Confesso que fiquei abalado com tudo que aconteceu, não somente pelo desejo de coroar minha carreira política como presidente, mas pela maneira como o conflito se desenrolou nas últimas semanas. No entanto, não existe nenhuma amizade perfeita. Nós, humanos, cometemos diversos erros que nos afastam daqueles que mais gostamos. Porém, a verdadeira amizade é comprovada pela capacidade de superação das fases negativas”, diz um trecho da postagem.

Veja, na íntegra, o que ele postou:

É lamentável permitir que uma amizade desapareça ao invés de encarar o conflito. Contudo, acredito que o restabelecimento do relacionamento carrega prioridade, sobretudo por aquilo que encaramos durante os últimos anos. Perdemos familiares, amigos e nos isolamos de tudo e de todos em razão de uma pandemia avassaladora que assolou o mundo.

Logo, essa série de acontecimentos ruins nos faz refletir como tudo na vida é passageiro e, assim, compreender a necessidade de colocar Deus como o centro de tudo, pois é fundamental relevar certas coisas que não o agrada, como o rancor, a discórdia e a falta de paz.

A minha amizade com Adriano nunca teve nenhum arranhão, sempre foi clara e sincera. Confesso que fiquei abalado com tudo que aconteceu, não somente pelo desejo de coroar minha carreira política como presidente, mas pela maneira como o conflito se desenrolou nas últimas semanas. No entanto, não existe nenhuma amizade perfeita. Nós, humanos, cometemos diversos erros que nos afastam daqueles que mais gostamos. Porém, a verdadeira amizade é comprovada pela capacidade de superação das fases negativas. Adriano respeitou a minha decisão, silenciou, mandou mensagens através de interlocutores e me procurou para o diálogo. Conversamos, nos perdoamos e decidimos reconstruir uma amizade consolidada há anos. Deixei baixar a poeira e começar o ano em paz com todos e, especialmente, comigo mesmo.

Por fim, agradeço por todo carinho e pelas manifestações que a Paraíba teve comigo, sonhamos juntos e isso deixou meu coração em paz. Continuarei de cabeça erguida, olhando nos olhos de todos os paraibanos e reafirmando que nosso trabalho e dedicação seguirão. Gratidão aos meus familiares, que estiveram comigo para juntos administrarmos essa situação. Além disso, agradeço também aos colegas deputados por terem sido instrumento de paz e agradeço ao amigo Adriano que entendeu meus motivos e foi capaz de me pedir desculpa e explicar de maneira clara o desenrolar dos fatos, assim, juntos permaneceremos, com erros e acertos, mas principalmente com muita vontade de trabalhar pelos paraibanos.