Bastidores mostram que campanha do próximo ano já começou; negociações estão de vento em popa do litoral ao sertão

Por mais que o governador João Azevedo queira conter a corrente da eleição do próximo ano, impetuosa e inundando as regiões do estado, com seus efeitos percebidos de forma clara e contundente nas movimentações de bastidores, onde as peças começam ser distribuídas pelos postulantes aos diversos cargos eletivos.

No litoral sul a largada já foi dada

A Caça ao voto já teve início e os mais experientes em processo de negociação com prefeitos e vereadores, os grandes cabos eleitorais dessa batalha que se avizinha célere.

Enquanto esses peões se mexem no intrincado tabuleiro político desbravando redutos, os mais diversos, do litoral ao sertão, o governador retém sua tropa de choque e adia as estratégias de combate abrindo espaços que, lá na frente talvez não consiga mais preencher, cedendo a condução do processo a gente que, num piscar de olhos, pode deixar de ser aliado para ser concorrente.

E pela desabalada carreira nos tabuleiros do litoral e nas caatingas do sertão, a caça ao voto já teve início e não tem pandemia que retarde e impeça esse processo eleitoral, sendo aconselhável ao governador tomar as rédeas do processo para não ser atropelado depois.

Tem gente próximo ao governador que ainda não atentou para esse processo revelando assim uma ingenuidade e uma falta de faro político que explicaria alguns insucesso na campanha municipal, onde o Governo perdeu quase tudo na região metropolitana, escapando na capital porque teve que ceder os anéis para conservar os dedos.