Assassinos de Ivanildo Viana vão a júri, mas o mandante continua impune e seu nome não foi denunciado como prometeu RC

Mais um crime estúpido, ocorrido na gestão de Ricardo Coutinho, época que, ao contrário das estatísticas oficiais, a violência recrudesceu, irá a julgamento nesta quinta-feira, quando os acusados da morte do radialista Ivanildo Viana sentarão no banco dos réus, no Tribunal do Júri de João Pessoa.

O crime além de brutal e covarde ganhou repercussão pelas declarações do então governador Ricardo Coutinho que afirmou conhecer a identidade do mandante e que seu nome seria divulgado brevemente o que não ocorreu ate a data de hoje

Os acusados de assassinarem o radialista Ivanildo Viana serão submetidos a julgamento na próxima quinta-feira, no 1º Tribunal do Júri da Capital, em João Pessoa.

O radialista foi assassinado com diversos disparos de arma de fogo, no dia 27 de fevereiro de 2015, quando trafegava pela BR, no Município de Santa Rita.

A Polícia Civil afirmou que o crime foi por encomenda, mas até hoje não se chegou ao nome do mandante. Um fato inusitado que chamou atenção de todos, à época, foi o então governador Ricardo Coutinho garantir que o mandante do crime era um “figurão”, seria preso e seu nome divulgado, mas, estranhamente, até hoje, não se sabe quem foi o mandante.

Não se sabe se o ex-governador Ricardo Coutinho irá depor no júri para se explicar porque prometeu que o mandante seria identificado e não o fez.

O advogado Aécio Farias, que defende um dos acusados, não quis se pronunciar.

Redação/ Blog do Anderson Soares