Alunos da Rede Municipal são medalhistas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Os alunos da Escola Municipal Zulmira de Novais, no bairro Cruz das Armas, receberam na manhã desta quarta-feira (24) as medalhas e certificados pela participação na 24ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Participaram da competição alunos do Ensino Fundamental I, II e Ensino Médio da rede pública e privada.

A unidade de ensino do município teve dois alunos medalhistas de prata e uma aluna medalha de ouro. “Nós, Secretaria de Educação e Cultura de João Pessoa, só temos que os parabenizar. E isso mostra que nosso ensino de rede pública é tão bom quanto de uma escola privada. A secretária América Castro está bastante orgulhosa pela vitória de todos”, falou a representante da Secretaria, Maria de Fátima.

Samira de Souza Alves, 14 anos, passou três anos tentando ser premiada e graças ao esforço e dedicação ela conseguiu.

“Desde muito cedo na minha vida eu sempre tive interesse por astros. E vi nessa prova uma oportunidade de que eu também sou capaz de tirar uma nota boa e que conseguiria uma medalha. Quando o professor disse que eu tinha conquistado a medalha de ouro pensei que ele tivesse se confundido, mas era eu mesma”, disse sorrindo a estudante.

O aluno Cláudio Júnior da Silva Ribeiro foi medalha de outro em 2020 e neste ano conquistou sua segunda medalha, dessa vez de prata.

“É muito gratificante saber que nós estamos correndo atrás dos nossos objetivos, nesse caso conquistar uma medalha na OBA, estudando e garantindo o que almejamos. E como concorremos com escolas particulares, a OBA mostra que essas escolas não são melhores que as nossas, porque nós alunos também temos obrigação de correr atrás do que queremos alcançar”, enfatizou, Cláudio Júnior.

A terceira medalhista foi a aluna Ana Ruth Henrique Rodrigues, que chegou a pensar em desistir da Olimpíada por achar que não conseguiria. “Eu estava muito desanimada, achando que não iria conseguir, mas tive o apoio da minha família e do professor Everaldo para que eu levantasse a cabeça e seguisse em frente, e deu certo. Hoje sou medalha de prata na OBA”, disse com alegria.

Na OBA os alunos responderam 10 questões, sendo sete de Astronomia e três de Astronáutica. Na parte de Astronomia são questões mais conceituais como os planetas e movimentos da terra. Nas as questões sobre Astronáutica envolveram cálculos e conhecimentos de conteúdos, já que foi preciso fazer contas como, por exemplo, lançamento de foguete, além de regra de três.

Everaldo Virgínio Martins Júnior, professor de Geografia e orientador dos alunos, relatou uma sensação de alegria e realização profissional.

“Isso é mérito deles, porque eles foram atrás também de querer aprender. É muito gratificante e é mais do que uma realização. Eu sempre mostro para eles o que precisamos superar em meio a essa pandemia e aonde nós chegamos. O mérito é todos deles, nós apenas colaboramos”, disse emocionado.