ALERTA: Mais nove casos suspeitos de Monkeypox na PB

8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1
8574 - Formato 1

Nove novos casos suspeitos de Monkeypox foram notificados ontem na Paraíba. Com o acréscimo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que são investigados 61 casos. O número de casos descartados e confirmados segue o mesmo, com 17 e um caso, respectivamente. Ao todo são 79 notificações totais.

Além disso, subiu para 23 o número de cidades com casos em investigação. João Pessoa concentra a maioria, com 33 registros em investigação, 10 casos descartados e o primeiro caso confirmado.

Além da capital, apresentam casos em investigação os municípios de Santa Rita (cinco casos); Campina Grande (com três); Gurinhém, Ingá, Monteiro, Nova Palmeira e Picuí (dois casos cada); Araçagi, Cabedelo, Coremas, Lagoa Seca, Mamanguape, Massaranduba, Mogeiro, Princesa Isabel, Rio Tinto e Soledade (um caso cada).

Sousa, Belém, Cruz do Espírito Santo, Mulungu, São João do Cariri tiveram um descarte de caso suspeito cada. Santa Rita registrou dois descartes.

As amostras de todos os pacientes são enviadas pelo Lacen-PB para o laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. Em função da alta carga de casos suspeitos no Brasil, o diagnóstico é postergado.

A maioria dos pacientes têm entre 30 e 39 anos, com 15 casos em investigação e um descartado. Em seguida, aparece a população de 20 a 29 anos, com 14 registros em investigação, dez descartados e um confirmado. Seis casos em crianças de zero a nove anos estão em investigação, além de 11 entre pessoas de 10 a 19 anos, com um descarte. Entre o público de 40 a 49, são investigados 11 casos e já foram descartados três. A população de 50 a 59 anos é a menos atingida entre os casos suspeitos, com quatro casos em aguardando o diagnóstico, com outros dois já descartados.

A maioria dos casos em investigação são do sexo masculino, com 40 suspeitas e nove descartes. Entre o sexo feminino, estão em investigação 21 casos, além de constar oito descartes e uma confirmação.

O quadro de acometimento dos pacientes não foi informado pela SES. A última informação da foi que a maioria dos pacientes apresentavam sintomas leves e estavam mantidos em isolamento domiciliar com acompanhamento das vigilâncias epidemiológicas municipais, sem necessidade de internação.

TRANSCRITO DO JORNAL A UNIÃO

FOTO: FREEPIK