Agenda: homenagens e debate sobre o tema ‘Artista é Arte, Cultura é Vida’

Serão realizadas duas sessões solenes e uma sessão especial.

Duas homenagens e uma discussão movimentam o Plenário Senador Humberto Lucena no período entre os dias 15 e 19 de agosto. Serão realizadas duas sessões solenes e uma sessão especial.

Já na segunda-feira (15), a partir das 15h, acontece uma sessão solene para entrega da Medalha Cidade de João Pessoa ao psiquiatra Alfredo José Minervino. A vereadora Fabíola Rezende (PSB) propôs a homenagem e a solenidade.

“O médico atende pacientes de todos os estados do Brasil e até do exterior, sendo uma referência nacional na área da psiquiatria. É um profissional da medicina que acima de tudo, acredita em Deus, e tem a missão de, através do seu conhecimento, ajudar os que mais precisam nesse mundo tão complexo que é a mente humana”, justificou a Fabíola Rezende.

Outra sessão solene será realizada na quarta-feira (17), às 15h, para entrega do Título de Cidadão Pessoense ao doutor em Engenharia de Produção e escritor Francisco Antônio Cavalcanti. A homenagem e a solenidade foram propostas pelo vereador Bruno Farias (Cidadania).

“O homenageado é engenheiro, especialista em desenvolvimento, mestre em Administração e doutor em Engenharia de Produção. Docente da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), orientou inúmeros trabalhos acadêmicos nesses domínios do conhecimento e participou de vários projetos de pesquisa com a Universidade de Grenoble. O Poder Legislativo tem a honra de prestar justa homenagem ao professor e escritor Francisco Antônio Cavalcanti como forma de reconhecimento, a ele que tanto honra a capital João Pessoa e o Estado da Paraíba”, argumentou Bruno Farias.

Encerrando os eventos da semana, na sexta-feira (19), a partir das 9h, acontece uma sessão especial para discutir o tema ‘Artista é Arte, Cultura é Vida’. A discussão foi proposta pela vereadora Helena Holanda (PP).

“Neste cenário pandêmico que vivenciamos desde 2020, a classe artística foi uma das mais prejudicadas em relação à falta de renda e lentidão nos programas de Governo para socorrer a categoria. Recentemente enfrentamos a possibilidade de cancelamento de programas como a lei Aldir Blanc, isso tudo apenas nos alertou, o quão subvalorizada tem sido a cultura no País. Assim sendo, se faz necessário discutir em todas as esferas públicas ações e políticas que fomentem e valorizem a arte e a cultura com o devido destaque que merecem”, defendeu Helena Holanda.