Artista plástico protesta por abandono de obra de Arte atirada ao relento pela incúria de Cartaxo

O prefeito Luciano Cartaxo escolheu a incúria como despedida para sua pálida administração decididamente esmaecida de acordo com o veredito das urnas, que negou a sua desconhecida candidata a possibilidade de disputar o segundo turno numa demonstração de que, a cidade não aprovou a sua gestão.

Cartaxo confunde Arte com folia de rua

Mas como fecho de ouro para a insipidez que caracterizou seus oito anos de governo nada melhor do que  o depoimento recheado de mágoas do renomado artista plástico, Marcos Pinto, a lastimar em vídeo postado na internet como ultimo apelo e protesto contra o descaso do prefeito para com as Artes, em particular para com sua escultura, AVES DE ARRIBAÇÂO, arrancada do seu pedestal e jogada em depósito público, onde permanece até hoje sofrendo o desgaste das intempéries como consequência da negligência do presidente de honra do Picolé de Manga, cujos conceitos de arte se limitam as serpentinas e aos confetes.

A obra, símbolo do reconhecimento de um outro Luciano ao talento dos artistas paraibanos, que contribuíram com sua arte para adorna a cidade com referências estilizadas das tradições populares, representa a simbologia de uma ave, típica do nordeste brasileiro, cuja migração enriquece a música, a poesia e a escultura da região.

Para concluir a mais longa das obras públicas, que levou quase  todo período administrativo do edil – a bifurcação do final da Beira Rio -, a obra de Marcos Pinto foi arrancada depois de preenchido todos os trâmites legais absolutamente desrespeitados pela gestão que se finda para depois  ser atirada em um galpão da prefeitura, mantida ate hoje ao relento, sofrendo todo desgaste que a incúria do prefeito pôde patrocinar.

Mas nada melhor do que ouvir o depoimento indignado do artista ao condenar o desleixo do prefeito para com as obras de artes, característica comum aos homens medíocres, cujo sentido estético  se resume às alegorias carnavalescas.