Jampa News

18/06/2017 às 09:29

Tavinho acredita que o povo fará justiça com as próprias mãos em 2018 votando em candidatos que não têm envolvimento com a corrupção

avinho acredita que só o povo poderá promover a redenção moral e política do Brasil avinho acredita que só o povo poderá promover a redenção moral e política do Brasil

O suplente de senador Aristávora Santos e ex-vereador da capital, hoje diretor de Operações da Empasa, acredita que, em 2018, o eleitor fará justiça com as próprias mãos, ao não votar em políticos envolvidos em escândalos. Na opinião de Tavinho, essa seria a única maneira do povo se desforrar daqueles que assumem mandatos e traem a confiança do eleitor.
 
O suplente do senador Raimundo Lira acredita que o cenário político sofrerá uma mudança radical em 2018, em razão do desgaste da classe política e da indignação que toma conta da sociedade brasileira exaurida pela sucessão de escândalos que abalam o país e que estão destruindo os valores morais da nação.
 
Tavinho acredita que só o povo poderá promover a redenção moral e política do Brasil votando nos candidatos que possam apresentar uma folha de serviços honrada e com compromisso com os valores que norteiam o mundo civilizado. “Esse festival de indecências tem quem ter um basta e só o povo pode dar solução para esse quadro de desordem geral votando em que não tem envolvimento com a corrupção”.
 
Tavinho também faz prognósticos para o cenário paraibano e acredita que poucos dos políticos em evidência hoje no estado escaparão das investigações. Para ele, nomes como o de Luciano Cartaxo e Cássio Cunha Lima já estariam fora da disputa pelos ecos que se expandiram depois que fatos como o superfaturamento de obras e recebimentos de propinas chegaram ao conhecimento público.
 
Ele profetiza que só políticos ficha limpa sobreviverão ao caos das investigações. “Muita água ainda vai rolar por baixo da ponte, mas o que já chegou à tona nesse mar de lama já é suficiente para se vislumbrar que uma nova paisagem política surgirá das urnas em 2018”, diz Tavinho do alto de sua experiência de mais de 30 anos na vida pública.
 
Tavinho afirma que a sucessão estadual passa principalmente pelo governador Ricardo Coutinho notadmente depois que Luciano Cartaxo foi alvejado pelo escândalo da Lagoa e dos processos que atormentam Cássio já estarem na PGR.
 
Ricardo está prarticamente só na liça, diz Tavinho, "e com o êxito que seu projeto de Governo alcançou levando para todas as regiões da Paraíba os benefícios que retiraram muitos desses municipios do isolamento e das ações que promoveram a ascensão social de milhares de paraibanos, Ricardo terá um discurso muito forte pautado em obras e isso facilitará para o candidato oficial que pode ser a vice-governadora Lígia Feliciano ou o deputado e secretário Buba Germano ambos em condições de tocar o projeto socialista com o mesmo arrojo do governador", ressalta.
 

Fonte: Redação

Comentarios da notícia

Siga-nos noTwitter

Curta nosso Facebook