Jampa News

08/06/2019 às 09:34

Prefeito de Soledade exalta importância da agricultura familiar e do homem do campo em encerramento da Festa Sementes da Paixão

Geraldo Moura, prefeito de Soledade Geraldo Moura, prefeito de Soledade

"Preservar a agricultura familiar é, antes de tudo, cuidar de quem cuida da gente, e nós de Soledade estamos muito felizes de ter sido palco deste grande e importante evento que consagra, sobretudo, o amor pela terra, pelo alimento produzido e exalta a força do homem do campo, do agricultor paraibano e das sementes que fazem brotar nos nossos campos produtos agroecológicos. O agricultor merece todo nosso respeito e apoio", disse hoje (07) o prefeito de Soledade Geraldo Moura, ao abrir o ato público que precedeu a caminhada pelas ruas centrais da cidade, marcando o encerramento da 8ª edição da "Festa Estadual das Sementes da Paixão", que foi realizada entre os dias 05 e 07, no município.
 
A festa deste ano, realizada em Soledade desde o dia 05, teve como tema  "Comunidades guardiãs: protegendo a biodiversidade e garantindo alimentação saudável". O evento, que acontece a cada dois anos, é uma iniciativa da Articulação do Semiárido Paraibano – ASA Paraíba, uma rede de organizações não governamentais, sindicatos e associações de promoção da agricultura familiar agroecológica. As atividades aconteceram no Clube Recreativo de Soledade e incluíram uma feira de produtos agroecológicos e sementes aberta ao público nos três dias de evento, além de capacitações e oficinas, algumas delas em comunidades rurais da região. Hoje, último dia de evento, aconteceu um ato público e uma caminhada pelas ruas centrais de Soledade.
 
Sobre a festa
 
A Festa Estadual tem como principais objetivos fortalecer o intercâmbio de experiências entre as famílias de agricultores na gestão e conservação de sementes crioulas, além de provocar reflexões sobre questões ligadas ao homem do campo e sobre políticas públicas de sementes no Estado da Paraíba. "Sementes da Paixão" é o termo pelo qual ficaram conhecidas na Paraíba as sementes nativas ou crioulas, adaptadas às condições climáticas e ambientais locais. Estas sementes constituem em um patrimônio genético selecionado e preservado por famílias agricultoras há várias gerações. Elas são armazenadas em silos, tonéis ou garrafas pet em bancos de sementes comunitários ou familiares espalhados pelo estado como uma estratégia para se ter a semente sadia e segura no momento certo de plantar, garantindo autonomia e segurança alimentar para os agricultores.
 

Fonte: Assessoria