Jampa News

03/06/2019 às 08:04

Preenchimento de vagas no Hospital de Trauma poderá provocar fraturas no Governo

Apenas foi anunciado o processo de desligamento de funcionários do Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena e o alarido que tomou contou do setor de saúde é tão intenso que prenuncia a “balbúrdia” que se avizinha quando o quadro de servidores tiver que ser recomposto.
 
Troca de desaforos já teve inicio com a publicação de notas indignadas entre a direção da Cruz Vermelha, que se despede, a diretoria do Trauma, e lideranças da área da saúde personificadas por dirigentes sindicais e de conselhos representativos dos médicos recordando o cenário beligerante de quando foi adotada a gestão pactuada nos idos de 2011.
 
Quase 2 mil funcionários entraram de aviso  prévio nesse mês de junho, todos ligado a Cruz Vermelha, que não mais será a entidade a gerir o hospital afundada em escândalos que levou algumas pessoas para a cadeia entre elas seu maior dirigente.
 
Apesar da anunciada renovação por mais seis meses de um contrato emergencial o clima de intranquilidade reina no ambiente e a maioria desconfia que o processo de escolha terá por critério a influência política já que a base de apoio do Governo não deverá desperdiçar esse banquete de mais de duas mil vagas para serem preenchidas.
 
Na verdade já há movimento desse segmento político em direção à mesa do repasto pantagruélico que representa duas mil oportunidades de emprego na saúde onde o dedo dos padrinhos deverá apontar os escolhidos para preencherem essas vagas numa batalha de garfos e facas que pode estraçalhar muitos parlamentares particularmente aqueles cujas afinidades e entrosamento com o Poder não estejam em sintonia com a realidade política do momento
 
Linha já devidamente traçada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, ao estabelecer o leme para quem quiser sobreviver até o fim do mandato: "todos com João", e quem se desviar um milímetro dessa demarcação de Tordesilha poderá ficar de fora da festança cujos preparativos já estão em andamento e já prenuncia que certas fotos poderão não ter vida longa como festejaram alguns arautos oficiais.
 

Fonte: Redação

Notícias + Lidas