Jampa News

06/02/2019 às 18:57

Polícia Militar comemora 187 anos de existência de forma melancólica e apagada

A PM encolheu e quase não comemora seus 187 anos A PM encolheu e quase não comemora seus 187 anos

Para quem gosta de comparações, a foto da solenidade de 187 anos de aniversário da Polícia Militar, que ilustra essa matéria, tem qualquer coisa de patético diante do que já representou a data para corporação, quando o evento reunia as mais destacadas autoridades da sociedade civil e militar no seu Centro de Ensino, palco mais adequado do que a mal falada Praça Pedro Américo, cujo trottoir intenso e conhecido da cidade lhe empresta um nome bem pejorativo de Praça da Gala.
 
A Polícia Militar é a mais antiga instituição paraibana com quase 200 anos de existência e de relevantes serviços prestados a sociedade por essa razão e em respeito a essa história é que muitos comandantes tratavam a data com ardor próximo à veneração e dela cuidavam com zelo e carinho mobilizando a tropa e o que existia de mais representativo na sociedade para fazer parte dos festejos.
 
Da banda de música, que tinha repertório especial para a data, exaustivamente ensaiado, ao aluno do reputado Colégio Militar passando pelas praças e oficiais todos engajados para o sucesso do festejo quando e onde compareciam envergando suas fardas de gala, suas medalhas e condecorações.
 
Do presidente do Tribunal de Justiça, acompanhado de desembargadores amigos da instituição, ao presidente da Assembleia Legislativa levando com ele deputados e prefeitos dos mais significativos municípios, não faltava à solenidade brilho e reconhecimento, sendo o aniversário da Polícia Militar um evento dos mais importantes do calendário anual do Estado.
 
Constava na lista de convidados ilustres, laboriosamente confeccionada, autoridades eclesiásticas, e o arcebispo metropolitano dava sua bênção ao evento. As Universidades compareciam com seus reitores e professores, os mais distintos e reputados, os mesmo que ensinavam aos cadetes e alunos do Colégio Militar numa demonstração de prestígio que fica claro na foto acima já na existe mais.  
 
E a festa também tinha participação popular já que pais de alunos e as famílias dos militares compareciam em peso para se juntar aos moradores de Mangabeira sempre presentes sintonizados com o desejo de parabenizar a instituição com a qual se identificam por laços de família.
 
O Governo então comparecia como um todo: de secretários a dirigentes de autarquias e de empresas da administração indireta, não faltava ninguém principalmente o governador que tinha um discurso pronto para a ocasião solene.
 
A imprensa então não se fala: toda presente a entrevistar os convidados ilustres sobre a importância e o papel da instituição para os paraibanos, o que demonstrava o respeito e a consideração devida à velha briosa.
 
Esse ano, uma pálida comemoração que retrata bem a consideração que os Governos socialistas concedem a corporação e o local algo bizarro, o que revelaria descuido, mostrando que não apenas o governo, mas também o seu comando não lhe deu a devida atenção nem o merecido respeito pelos seus 187 anos, contentando-se com uma retreta na famosa praça descrita acima e com a presença simplória do secretário adjunto de segurança, um obscuro coronel. 
 
Como registro mesmo apenas uma convocação do coronel Jarlon sempre atento para os fatos históricos da instituição, que transcrevemos abaixo:
 
187 Anos  da PMPB
 
Dia 03 de Fevereiro 
 
Nossa  PM completou 187 de Existência, nossa missão defender a Sociedade durante 30 ANOS de Serviço, arriscando a VIDA e em muitas ocorrências perdendo a Vida,
 
Nesse Longo período de existência sempre  tivemos uma única PM unida e com os mesmos Direitos até o Ano de 2010.
 
Hoje os Policiais  da Inativa e Pensionistas formam uma segunda Polícia , com menos Direitos e salários cortado pela Metade no momento que mais se precisa, portanto o que vamos comemorar, acredito que só podemos  comemorar de forma justa e motivada quando a PM voltar  a ser uma Única Polícia, 
onde os Ativos e Inativos possuam os mesmos Direitos e salários iguais. 
 
Afinal os Policiais da Ativa, Inativa e Pensionistas possuem as mesmas Necessidade nas áreas de Saúde, Educação, Alimentação, Escolas, transporte e Lazer.
 
Esperamos que o Governador João Azevedo corrija essa situação em Virtude da Justiça já ter  Determinado a Incorporação da Bolsa Desempenho  para os Inativos.
 
Cel Jarlon
 
 
 

Fonte: Redação