Jampa News

09/08/2017 às 17:38

OSUFPB apresenta o seu décimo primeiro concerto da temporada iniciando a série Augusto dos Anjos

A OSUFPB faz, neta quinta-feira, às 20:30 horas, o primeiro dos três concertos dedicados à série Augusto dos Anjos, que tem enfoque em obras estrangeiras ligadas às diversas linhas estéticas do século XX. Este é o décimo primeiro concerto da temporada e será realizado na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural. A entrada é gratuita.


Composta de vinte uma cordas, a OSUFPB dará neste concerto um mergulho na obra de importantes compositores da música do século XX. No repertório, peças de Anton Weber, Benjamin Britten e de Johann Baptist Neruda, que terá seu Concerto em Mib maior para Trompete e Orquestra de Cordas solado pelo trompetista e professor do Departamento de Música da UFPB, Gláucio Xavier. A regência fica sob o encargo do maestro convidado Gustavo Paco de Gea.

Divididos em séries temáticas nesta temporada de 2017, os concertos da OSUFPB contemplam diversas vertentes da história da música orquestral por suas características estéticas, levando cada uma delas a ser referenciada por personagens paraibanos, emblemáticos para a cultura nordestina a partir de sua contribuição para a cultura brasileira e universal. Este ano já foram contempladas as séries Philipeia, Mestre Ariano e Pedro Américo. O concerto desta quinta inicia a série inspirada pelo poeta paraibano Augusto dos Anjos, reconhecido como poeta pré-modernista e que, por alguns aspectos de sua poesia, se aproxima do Expressionismo, corrente de vanguarda que em música tem seus máximos expoentes em Schönberg, Webern e Berg.

Os concertos da OSUFPB, que normalmente acontecem na Sala de Concertos Radegundis Feitosa, no Campus I da UFPB, estão sendo realizados na Sala José Siqueira do Espaço Cultural, graças a promissora parceria entre a UFPB e a FUNESC. Em breve, quando terminarem os trabalhos de manutenção da sala oficial da Orquestra, os concertos passarão a acontecer, como de costume na sala que dá nome a um dos mais importantes personagens da história da música do Brasil, sobretudo da UFPB, onde foi professor de trombone até o ano de 2010, quando faleceu. A Sala de Concertos Radegundis Feitosa é um importante patrimônio da UFPB, onde ocorrem relevantes eventos da música produzida na instituição, todos com forte impacto pedagógico, promovendo a ampla formação de plateia.

A OSUFPB

A OSUFPB é um equipamento cultural da UFPB pertencente ao Centro de Comunicação, turismo e Artes e ligado aos Departamentos de Música e Educação Musical da instituição. A Orquestra tem finalidades pedagógicas que envolvem professores e alunos da UFPB, além de contribuir para a formação de plateia para o público pessoense. Atualmente conta vinte e um músicos fixos – todos de cordas - e com a participação eventual de professores e alunos dos cursos de música da UFPB, além de colaboradores voluntários da cena sinfônica paraibana.

 

PROGRAMA
WEBERN | Langsamer Satz

NERUDA | Concerto em Mib maior para trompete e orquestra de cordas
Allegro
Largo
Vivace

BRITTEN | Simple symphony, Op.4
Boisterous Bourrée
Playful Pizzicato
Sentimental Sarabande
Frolicsome Finale

GUSTAVO DE PACO, regente
GLÁUCIO XAVIER, trompete

 

 

 

Gustavo Paco de Gea

Nascido em Buenos Aires, Argentina, graduou-se pelo Conservatório Juan José Castro. Após trabalhar alguns anos como docente e flautista em orquestras argentinas como discípulo do Prof. Alfredo Iannelli, foi convidado pala Universidade Federal da Paraíba para ser docente no curso Superior de Barachelado em Música, onde ministra aulas desde 1978.
Foi membro fundador do Quinteto Latino-americano de Sopros, no qual fizeram apresentações como grupo camerístico em todo o país, bem como no exterior. Detentor de vários prêmios nacionais e internacionais, tem se apresentado nos mais importantes festivais do Brasil, sendo membro fundador e primeiro flautista da Orquestra Sinfônica da Paraíba desde 1980. Dedica especial atenção à divulgação da música do nordeste brasileiro nos países da América do Sul.

Desde 1985, é primeiro flautista da Orquestra Sinfônica do Recife, desenvolvendo um intenso trabalho na área da música sinfônica, assim como também em outras orquestras do país. Foi professor de flauta convidado no Centro de Criatividade Musical de Recife em 1996 e 1997. Assumiu nesse mesmo ano a preparação dos sopros da Orquestra Jovem e da Camerata da Paraíba.


Atua, desde 2001, como regente de orquestra, tendo sido criador, nesse mesmo ano, da Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa, na qual destacou-se como Diretor Artítico e Regente Titular até 2010, envolvendo jovens talentos da região. A partir de 2006, foi convidado a reger em diversas orquestras, tais como a Orquestra Sinfônica da Paraíba, a Orquestra Sinfônica do Recife, a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba, a Orquestra Sinfônica Infantil da Paraíba e a Orquestra Sinfônica de Goiânia (GO). Em 2012, foi nomeado Maestro e Diretor Artístico da Orquestra Criança Cidadã (PE), realizando concertos em salas importantes, tais como em Brasília para a presidenta da República, em 2013, além de apresentações internacionais, como o Festival Alemão “World Orchestra Kassel”, na cidade de Kassel, na Alemanha. Em 2014, foi convidado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, para ser Maestro Assistente da nova Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa.

 

Fonte: Ascom

Comentarios da notícia

Siga-nos noTwitter

Curta nosso Facebook