Jampa News

17/07/2019 às 08:29

Jean Francisco prova que santo de casa faz milagre e esvazia a onda de boatos que o apresentava como veranista

Para quem achava que Jean Francisco estava veraneando em Carneiros, os números foram uma marrada Para quem achava que Jean Francisco estava veraneando em Carneiros, os números foram uma marrada

Para quem andava semeando que o secretário Jean Nunes passava mais tempo na Praia dos Carneiros litoral de Pernambuco, os números recentes do combate à criminalidade no Estado surgem como uma ducha de água fria e uma comprovação do acerto da escolha pessoal do Governador ao acreditar na eficiência e capacidade do auxiliar retirado dos quadros da Polícia Civil para provar que santo de casa também faz milagre.

Uma onda solerte de fuxicos inundou o ambiente da Segurança impulsionada por uma tropa estrategicamente plantada ao redor do secretário para dar “continuidade” à política de sabotagem e desgaste que tanto êxito obteve na gestão passada e que terminou por afogar o delegado Claudio Lima.
 
Vacinado, já que acompanhou de perto todo trabalho de desacreditar o seu antecessor posto em prática por essa ala de descendentes de Judas, Jean Francisco tem se mantido alerta mesmo “dormindo” com o inimigo dentro de casa. 
 
Indiferente aos punhais que o cercam, ele tem imprimido um ritmo alucinante a sua pasta segurando às rédeas do comando com mãos suaves, porém, firmes, sem abrir à guarda atento às movimentações que espalham boatos como o de que, passaria mais tempo na sua casa de veraneio do que cuidando da segurança dos paraibanos.
 
Esses últimos resultados somados ao excelente desempenho nos principais festejos mostram que o secretário estava em campo entre outras atividades focado na reação do Estado aos frequentes ataques de quadrilhas especializadas em assaltos a agência bancárias trabalho de inteligência cujos resultados mostram sua eficiência para desgosto dos desafetos de plantão tão acostumados ao ambiente de intriga, que perdurou por muitos anos na Paraíba, e que deu vez a muito fofoqueiro profissional cuja capacidade resume-se praticamente à bajulação rasteira para sobreviver na máquina pública, ansiosos para frequentar os ambientes sofisticados do poder e aspirar o ar dos palácios atapetados, o requinte dos condomínios de luxo nas regiões serranas, abastecendo a hipocrisia congênita e destilando veneno a cada aperto de mão, a cada abraço.
 
Os números registrados, e apresentados pelo secretário destroem e desmoralizam essa rede de intriga que a gestão passada alimentou para deleite e gáudio de quem encontrava na discórdia uma realização de vida. ( Jampanews)
 
Paraíba registra redução de 60% nos ataques contra instituições bancárias em 2019
 
No primeiro semestre de 2019, a Paraíba teve uma redução de 60% no número de Crimes contra Instituições Bancárias (Ciban). Foram 19 casos este ano (oito por arrombamento, dois de roubo e nove de explosões), ocorridos em 13 municípios paraibanos, contra 47 no mesmo período de 2018. Ainda foi registrada uma redução de 78% nas explosões bancárias, comparando janeiro a junho.
 
Homicídios
 
A Paraíba teve 133 assassinatos a menos e uma redução de 21,8% no número de crimes contra a vida de janeiro a junho deste ano. Esse foi o resultado do trabalho realizado pela Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Sesds) e seus órgãos operativos – Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar, nos primeiros seis meses de 2019. Com esses números, o Estado continua a ser o único do Brasil a reduzir homicídios durante sete anos consecutivos e ainda neste 1º semestre.
 
De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da pasta, a queda acumulada de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que são os homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte, chega a 43% desde o início do Programa Paraíba Unida pela Paz, em 2011, considerando os primeiros semestres. Naquele ano, foram registrados 843 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, no período de janeiro a junho.
 
Dessa forma, segundo as estatísticas, a projeção é que em 2019 a Paraíba consiga atingir o menor número de mortes por assassinato já registrado nos últimos 12 anos, alcançando 967 CVLI. Em termos de taxa, o Estado sairia de 44,3 mortes por 100 mil habitantes em 2011, para finalizar este ano com 24,3 assassinatos por 100 mil habitantes. João Pessoa cairia de 81 para 24,3 mortes por 100 mil habitantes e Campina Grande de 45,4 para 15,4 assassinatos por 100 mil habitantes.
 
A redução de crimes contra a vida também se verifica nos assassinatos de mulheres na Paraíba e feminicídios. De janeiro a junho, foram contabilizadas 34 vítimas do sexo feminino, sendo 17 feminicídios. Em 2018, o total do semestre foi de 49, com 22 casos de feminicídio, representando quedas de 31% e 23%, respectivamente.
 

Fonte: redação/portais

Notícias + Lidas