Jampa News

09/01/2019 s 05:05

Em reunio com Romero, Conselho de Transportes aprova integrao temporal em toda a cidade, a partir do prximo sbado

Ficou acertado, durante a reunio, que haver um perodo de transio, de 12 a 31 de janeiro, Ficou acertado, durante a reunio, que haver um perodo de transio, de 12 a 31 de janeiro,

Com a presença do prefeito Romero Rodrigues, aconteceu na manhã desta terça-feira, 08, na sede da STTP, a apresentação do plano operacional do sistema de Integração Temporal nos transportes coletivos de Campina Grande. O projeto, após amplamente discutido pelos conselheiros e ponderado pelo prefeito, foi aprovado por unanimidade. Na prática, a partir do próximo sábado, 12, todo usuário do transporte coletivo na cidade, com o pagamento de apenas uma passagem, não precisará mais ir ao Terminal de Integração, no centro, para se dirigir ao seu destino.
 
Ficou acertado, durante a reunião, que haverá um período de transição, de 12 a 31 de janeiro, para que os usuários se adaptem ao novo sistema, que permitirá um tempo mais reduzido de deslocamento, opção para o próprio passageiro definir seu itinerário e mais conforto.
 
 
 
Para o prefeito Romero Rodrigues, o novo modelo, que já funciona a contento em outras partes do Brasil, tem tudo para dar certo também em Campina Grande. "É um avanço para a manutenção efetiva do sistema de ônibus. Com uma única passagem, será possível traçar o próprio itinerário, com um tempo de resposta menor de espera do coletivo e chegada mais rápida ao destino final, garantindo também a segurança de cada um, já que o cartão extingue o dinheiro no pagamento da tarifa", disse o prefeito.
 
Com a aprovação do novo sistema de transporte coletivo, uma forte campanha informativa estará sendo realizada pelo Sitrans e pela Prefeitura, objetivando levar até a população todas as informações necessárias sobre o novo cartão temporal, que não terá nenhum custo para sua aquisição. Mantém-se, também, o modelo de não se exigir crédito mínimo na sua utilização.
 
Uma reunião de avaliação dos 30 dias iniciais será realizada entre as equipes da STTP, Sitrans e da empresa Transdata, responsável pela tecnologia do sistema, para os devidos ajustes de operação das linhas, na cidade inteira, e de aceitação da população.
 
No Terminal - Na proposta apresentada, o cartão temporal também será estendido ao Terminal de Integração, que continuará funcionando plenamente com todos os serviços, mas os passageiros que por lá passarem devem se utilizar da catraca do ônibus para um novo embarque. Com a medida, a porta dianteira do ônibus, dentro do Terminal, ficará aberta e o controle do embarque de passageiros será feito pelo motorista.
O usuário terá uma hora, após passar o cartão na primeira viagem, para o segundo embarque, resultando na Integração temporal. A ideia, segundo Felix Neto, superintendente da STTP, é "exatamente estabelecer um critério, sendo possível a pessoa se deslocar para qualquer local da cidade escolhendo um local mais seguro, confortável e que lhe dê mais agilidade na sua viagem, durante a troca de seu ônibus. É um sistema que funciona muito bem em outras cidades e que em Campina não será diferente", comentou. 
 
O sistema em números - O sistema de transporte coletivo da cidade de Campina Grande transporta hoje 11.859.033 passageiros pagantes em dinheiro ou cartão (pagam inteira); mais 7.782.313 de passageiros com vale transporte; mais 4.834.341 de estudantes (pagando meia); mais 910.758 gratuidades; com 83.555 integrações (ou seja, a segunda perna da integração temporal). O número total de passageiros equivalentes (o que vai para a planilha) equivale a 22.058.518. Ano passado fechou com 28 milhões de viagens.
 
Esse ano, com 22 milhões. Queda de aproximadamente 6 milhões de passageiros. A quilometragem total do sistema é, em média/mês, de 1.213.309 km. Isso é o que todos os ônibus percorrem por mês na cidade.
Para o representante do Sitrans, Alberto Nascimento, a implantação da integração temporal é um melhoramento na eficiência do serviço prestado pelas empresas, facilitando e buscando o retorno do passageiro ao sistema.

Fonte: Codecom