Jampa News

10/09/2018 às 07:49

Credibilidade do aparelho de segurança de RC vira pó. Bandidos explodem presídio em João Pessoa e mais de cem presos fogem

Dependências do presídio de segurança máxima foram arrasadas pela ação criminosa desta madrugada Dependências do presídio de segurança máxima foram arrasadas pela ação criminosa desta madrugada

Uma ação cinematográfica digna dos melhores filmes de ação policial foi realizada na madrugada desta segunda-feira (10) quando um bando fortemente armado botou abaixo os portões e grades das celas do PB1, o presídio de segurança máxima da capital, e deu fuga a mais de 100 presos.

Junto com as edificações também veio abaixo o pouco que restava da credibilidade do aparelho policial do Governo de Ricardo Coutinho, até agora mostrando-se incapaz de conter a onda de violência que tomou conta do estado.
 
Construído pelo Governo de Cássio Cunha Lima, instalado numa das regiões mais habitadas da cidade e por onde devia se expandir o polo turístico do estado o PB1 ergue-se como um monstrengo a destoar das potencialidades que essa região da capital possibilita.
 
A sua localização numa área densamente povoada mostrou o quanto é inadequado pelos perigos que a explosão evidenciou ao dar fuga a uma centena de prisioneiros, os mais perigosos, colocando em risco, moradores dos conjuntos habitacionais existentes ao redor.
 
Afora esse aspecto a ação criminosa evidencia a fragilidade da segurança do presídio e a suspeita de colaboração do aparelho policial que pode ser medida pela omissão e pela conivência, porque não se pode conceber que um presídio de segurança máxima permita esse tipo de ação criminosa a não ser que ela, além de soltar presos específicos, também tenha o objetivo de desmoralizar o Governo.
 
Ninguém saiu mais prejudicado do que o Governo ao expor a segurança de milhares de pessoas que moram no entorno do presídio à sanha de bandidos altamente perigosos. 
 
Com a explosão dos portões e das celas do PB1 a credibilidade da segurança pública paraibana virou pó e se torna exigência primordial investigação rigorosa para identificar supostas ligações entre bandidos e servidores públicos, porque sem essa colaboração operações como essa não teriam sucesso e bandidos não estariam à solta apavorando a sociedade. (Jampanews)
 
Relato
 
Bandidos atacaram o Presídio PB1, explodiram o portão principal da Casa de Detenção e resgataram presos. Mais de 100  presos conseguiram fugir do local. O bando metralhou a unidade prisional.
 
Os bandidos estavam fortemente armados e a ação teria sido para resgatar quatro presos que fazem parte de uma quadrilha de roubo a bancos presos em Lucena.
 
Nas redes sociais, áudios, fotos e vídeos circulam demonstrando o medo das pessoas que relatam invasão a casas.
 
A Polícia divulgou imagens de Vanilson Pereira de Macedo, Antônio Arcênio de Andrade Neto, Romário Gomes da Silveira (Romarinho) e Livaci Muniz da Silva (Galeguinho), que também conseguiram fugir. Eles integram uma organização criminosa que atua em todo Brasil.  A quadrilha foi presa na cidade de Lucena, na Região Metropolitana de João Pessoa, no mês passado, suspeitos de participar do ataque ao carro-forte na BR-230, em Cruz do Espírito Santo, era procurada nos estados do Paraná e Rio Grande do Norte, além da Paraíba.
 
Na ação de resgate foram usadas dinamites, granada, fuzis .50, 556 e 762. Imagens que circulam na internet mostram cenas de guerra. A Polícia foi mobilizada e já conseguiu recapturar pelo menos três.
 
 
 
 
 

Fonte: Redação/portais