Jampa News

10/06/2019 às 08:43

Conde deu pontapé para combater e prevenir a malária no município

Equipes percorreram ruas e comunidades do município Equipes percorreram ruas e comunidades do município

Afora algumas declarações de caráter técnico reconhecendo os focos de malária no município só a partir deste sábado (8), ações efetivas foram adotadas, pelas autoridades municipais de Saúde de Conde, que podem estancar a histeria que tomou conta do noticiário transformando 10 casos da doença numa epidemia, o que contribuiu para aumentar a crise econômica que o destrambelhado Governo de Bolsonaro tem infligido ao país.
 
Com certo atraso, mas ainda em tempo a Secretaria de Saúde mobilizou neste sábado (8), equipes da pasta para iniciar o combate à doença trazida de fora para o território paraibano e que, por dias fez a festa da imprensa sensacionalista a dispensar espaços, comentários e declarações sobre as ocorrências envolvendo a malária sem calcular os danos que esse noticiário tenebroso poderia causar a uma região onde o turismo mesmo ainda não sendo encarado como tal é a sua principal vocação econômica; e para isso contou com a contribuição decisiva de setores relacionados à hotelaria que optaram pela conotação política para dar cores de terror ao fato que vem afetando de forma devastadora o fluxo turístico como consequência imediata do estardalhaço em torno da doença e também pela morosidade para se enfrentar o problema com a eficiência e celeridade que merece principalmente pelos muitos reflexos que provoca, não apenas na saúde pública, mas também na atividade econômica estagnada pelos efeitos danosos de medidas que têm asfixiado os setores produtivos, e pelos sucessivos escândalos, o último revelando toda trama urdida para impedir a candidatura de Lula.
 
Mas é preciso louvar a iniciativa da Secretaria de Saúde de Conde para enfrentar de frente a malária e impedir que de fato se transforme numa epidemia, o que 10 casos estão muito longe de sinalizar.
 
O ataque frontal ao problema com a mobilização de servidores e a convocação da população são medidas que devem surtir seus efeitos de forma imediata e debelar os poucos casos da moléstia devolvendo à normalidade as atividades econômicas do município comprometidas pelo alarido sensacionalista de uma imprensa que precisa ser revista com urgência.
 
Saúde de Conde faz ‘Dia D de Combate à Malária’ com testes e material informativo
 
A Secretaria de Saúde de Conde realizou, nesse sábado (08), uma ação entre setores para mobilizar a população sobre a malária. O ‘Dia D de Combate à Malária’ foi realizado nas áreas de Jacumã, Village, Carapibus, Dona Antônia e comunidades próximas. Na ação desse sábado, as equipes realizaram testes de gota espessa, conscientização da população, esclarecimentos sobre sintomas e de como se prevenir contra a doença.
 
De acordo com a Secretária de Saúde, Renata Martins, a ação permanece concentrada na área litorânea de Conde, por ter sido a região de onde foram identificados os 10 casos (09 moradores de Conde e 01 moradora de João Pessoa, mas que tem casa na região). “As equipes estão divididas nas regiões de Jacumã, Carapibus, Village, Dona Antônia e nas comunidades próximas a estas localidades, por terem sido as áreas onde as pessoas diagnosticadas residem, então, resolvemos direcionar a atividade para esta região, conscientizando, fazendo teste quando localizamos um possível sintoma e entregando o material informativo, destacando os cuidados que cada um e cada deve tomar”, destacou.
 
Monay Santos, diretora da Escola Municipal Reginaldo Claudino de Sales, no Assentamento Dona Antônia, reuniu alunos e pais e fez uma grande mobilização pelas ruas da comunidade junto às equipes da Secretaria de Saúde do Município. “Temos que nos unir para evitar que outras pessoas peguem essa doença que não é nossa.
 
Aqui na escola contamos com o apoio de pais, mães, tios, tias, toda a família, que sempre estão cooperando em nossas atividades. Hoje estamos em caminhada, mas em sala de aula, sempre estamos trabalhando o tema com os alunos para que eles também posam se aprofundar nesta questão”, destacou a diretora.
 
Durante a atividade, foram distribuídos materiais informativos e foram reforçadas as medidas que podem ser tomadas para evitar o surgimento de novos casos. O uso de repelente, evitar áreas de matas e rios, principalmente no início da manhã e final da tarde (horários que o mosquito costuma agir e se reproduzir), usar roupas claras, mosquiteiros e evitar o acúmulo de lixo e água parada.
 
A Secretaria de Saúde do município reforça a todos e todas que, qualquer sintoma suspeito como, febre, calafrios, mal estar, cansaço, fraqueza, dor lombar e dor de cabeça, a pessoa deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência para que seja feito o teste rápido ou o de gota espessa.
 
O Pronto Atendimento (Policlínica), no Centro de Conde, que funciona 24 horas por dia, também está atendendo casos suspeitos e realizando os testes. Como os sintomas são parecidos com a zika, dengue e chikungunya, é de fundamental importância procurar o serviço de saúde, para que todos os procedimentos necessários sejam realizados.
 

Fonte: Redação/Assessoria