João despreza conselhos de Adriano e não puxa freio de arrumação no Governo

O deputado e presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, tem se esforçado em mostrar o caminho das pedras para o ainda imaturo João Azevedo, mas pelo visto sem muito sucesso.

Adriano tem procurado mostrar com insistência o caminho das pedras para João

Desde o cisma dentro da base do Governo no parlamento estadual, quando o choque de interesses criou o G11 na constelação socialista, Galdino tem dado a nota do concerto para João, mostrando, que só se destaca, quem dá um tom a mais na escala política, para não desafinar na regência da orquestra.

Essa receita já reproduzida várias vezes pelo deputado de Pocinhos ainda não foi absorvida pelo incipiente político, alternando posicionamentos, que oscilam entre rasgos de altivez e relutância em se manter firme na condução do leme socialista mostrando definitivamente que o timoneiro tem que ser ele.

Galdino tem incentivado João dá o freio de arrumação no Governo

Mais uma vez, na data do seu aniversário, Adriano repetiu a receita para uma convivência respeitosa com o ex-governador Ricardo Coutinho: a altivez. E recordou o chega para lá que deu nele, no começo das ralações, suficiente para estabelecer uma convivência pacífica e civilizada.

O conselho de Adriano sugere que está faltando João dar esse freio de arrumação para iniciar sua gestão sem as intromissões que estão ocorrendo em razão das muitas ilhas no governo todas fazendo parte do arquipélago ricardista.

Adriano sugere braço forte para conter Ricardo

Apesar de fazer ouvido de mercador para as muitas manifestações de cobranças sob a definição do seu posicionamento em relação a Ricardo, João já se apercebeu dos discretos abalos na sua base de apoio, reunida, discretamente, essa semana, em um dos gabinetes da Assembleia, para constatar que não houve avanços no atendimento dos pleitos solicitados e que os espaços na máquina do Governo continuam congestionados.

No ambiente reservado do gabinete, um clima de desconsolo com o que já é chamado de tibieza da parte do governador, além de uma indisfarçada apreensão sobre a continuidade da parceria entre o G11 e Sua Excelência na opinião de alguns ainda envergando os trajes do auxiliar, acostumado a receber ordens e ainda sem os cacoetes de comandante.

Leave a comment