Ivan teria revelado muita coisa em seu depoimento a Justiça, mas não despejou todo saco e não teve delação homologada

Apesar de ter circulado a informação sobre um bombástico depoimento do ex-secretário de Turismo, Ivan Burity, de tal megatons, que abalaria a já abalada estrutura da ocrim girassol responsável por desvios de dinheiro público que beiram os 200 milhões de reais, os fatos não confirmam a tão esperada delação do ex-auxiliar de Ricardo ainda preso.

Segundo as informações, publicadas no prestigioso blog de Anderson Soares, as revelações de Ivan teriam surpreendido os promotores pela riqueza de detalhes, sinalizando para o interior da prefeitura, abrangendo a gestão do ex-prefeito no Paço Municipal.

No entanto, fontes do Ministério Público apesar de confirmar que foram estarrecedoras as revelações de Ivan, ainda assim não foram suficientes para que a Justiça aceitasse seu acordo de delação premiada por acreditar que ele ainda tem muito mais a revelar.

Preso na sexta fase da operação, Ivan teria de esclarecer qual o papel de outras pessoas envolvidas no esquema criminoso como, por exemplo, qual a participação da Casa Militar do Governo do Estado já que o Chefe da Pasta, coronel Chaves, falecido, teria ido com ele até a casa do vice-governador à época, Rômulo Gouveia, também falecido, entregar quase 1 milhão de reais de propina.

A participação do coronel como o homem que fazia a escolta da propina desperta o interesse das autoridades de saber se apenas ele integrava o esquema ou se os tentáculos da ocrim se estendiam para dentro da Casa Militar.

Esse seria um dos pontos a ser esclarecido por Ivan, mas tudo ainda está no campo das especulações e muita coisa pode ser revelada pelo ex-secretário, por essas lacunas, não contemplado pelos benefícios da delação premiada.

Leave a comment