Falta de manutenção nos cemitérios da Capital é tema na tribuna da CMJP

O principal tema do pronunciamento do vereador Bruno Farias (Cidadania), na tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na sessão ordinária desta quarta-feira (30), foi o abandono dos cemitérios da Capital paraibana. O parlamentar ressaltou que os cemitérios Senhor da Boa Sentença, São José e o Cemitério do Cristo estão sem manutenção e sofrem com ações constantes de vandalismo. Ele enfatizou que são recorrentes as inúmeras reclamações, por parte da população, a respeito da situação de abandono que se encontram os cemitérios públicos pertencentes à Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Bruno Farias (Cidadania) ressaltou que os cemitérios Senhor da Boa Sentença, São José e o Cemitério do Cristo estão abandonados

“Depois da visita que fiz aos cemitérios da nossa cidade, saí para não viver. Desculpem o trocadilho, diante do descalabro, desmantelo e abandono de equipamentos públicos tão importantes para nossa cidade”, desabafou o vereador. “No pior de todos, o Boa Sentença, ainda encontrei uma equipe da Emlur, na parte da frente do cemitério, fazendo manutenção. Mas, a realidade é que na parte de trás do local a situação é muito precária, são alamedas tomadas de lixo, com um matagal muito alto. Para se ter ideia, o muro da parte de trás do cemitério desabou, há mais de dois anos, em razão de uma forte chuva, e, de lá para cá, não houve qualquer iniciativa por parte da Prefeitura”, completou.

Vereador denuncia descaso com os mortos

Para o vereador, a situação é um acinte, um desrespeito à memória das pessoas que lá estão, mas, sobretudo, um desrespeito aos familiares das pessoas que estão sepultadas, não apenas no Boa Sentença, mas em diversos outros cemitérios públicos. Segundo ele, para tentar solucionar o descaso, na semana que antecede o ‘Dia de Finados’, próximo dia 2 de novembro, foram apresentados dois requerimentos: um para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Controle Urbano (Sedurb) e outro para a Emlur, solicitando, em caráter de urgência, a limpeza e manutenção dos cemitérios públicos. “A falta de limpeza deixa um aspecto desagradável às pessoas que ali vão para visitar seus entes queridos”, justificou.

Bruno também denuncia vandalismo nos cemitérios da capital

Bruno Farias também revelou que no cemitério São José, localizado no bairro de Cruz das Armas, foi encontrado um ossário que está prestes a desabar. Já no Cemitério do Cristo, o lixo acumulado e o mato alto dificultam a identificação e o trânsito pelos jazigos. “A preocupação com os mortos remonta ao início das civilizações, que sempre se preocuparam com o espaço para seus mortos, com, ao menos, o mínimo de urbanidade nessas áreas”, finalizou Bruno Farias.

Apartes

O vereador Marcos Henriques (PT) solicitou a realização de um contrato de vigilância para os cemitérios, já que, segundo ele, o último contrato foi encerrado sem outro para substituir. Sérgio da SAC (Solidariedade) destacou a necessidade de construção de mais um cemitério, principalmente na zona sul da cidade. Os parlamentares Sandra Marrocos e Tibério Limeira, ambos do PSB, enfatizaram a importância do tema e rogaram que no próximo ‘Dia de Finados’ os equipamentos estejam aptos a receber os familiares que vão reverenciar seus mortos. O vereador Bosquinho (PSC) revelou que sugeriu a atual Gestão Municipal a construção de um Crematório Público Popular e a ampliação do Cemitério Santa Catarina. Já o vereador Carlão (DC) alegou que muitos túmulos e ossários são concessões públicas, que devem ser mantidas pelos proprietários, e anunciou que cerca de 2.150 ossários foram abandonados na cidade.

Damião Rodrigues

Leave a comment