Cartaxo estabelece janeiro como divisor de águas e diz que até lá serão construídas as bases para a disputa eleitoral; prefeito sai na frente do governador

Janeiro será um divisor de águas, anuncia o prefeito da capital Luciano Cartaxo, sinalizando para o inicio dos debates sobre composições e alianças políticas, visando sua sucessão.

Se o prefeito, um dos líderes dessa maratona eleitoral, marcou prazo significa que outros líderes terão que se posicionar para o confronto e um deles seria o governador João Azevedo até agora tolhido pelos embates internos do seu partido.

A união dos dois pode construir uma nova realidade política no Estado

Enquanto, Cartaxo trabalha as pretensões internas do seu esquema, o governador arrasta uma decisão que incomoda e aflige seus aliados, incertos e duvidosos sobre o destino do chefe das forças que gravitam no entorno do Palácio da Redenção, universo despedaçado pelo choque dos principais astros dessa constelação socialista.

Cartaxo tem muito a ver com a definição que envolve Azevedo já que uma aproximação entre eles daria início a uma nova força política, capaz de enfrentar e neutralizar o fenômeno Ricardo Coutinho, enfrentando tempestades cósmicas, que podem jogá-lo para os confins do mundo político de onde correria o risco de nunca mais voltar arrastado para essas fronteiras pela força gravitacional do desprezo e do repúdio.

Eles vão dar o rumo da sucessão municipal

Tanto Cartaxo quanto Romero Rodrigue vão ser fieis da balança nessas eleições municipais, podendo ditar os rumos e os resultados dessa disputa, já que estará em jogo o julgamento de suas administrações, cujo período de oito anos construiu respeitável patrimônio eleitoral.

Ao delimitar janeiro como prazo para início das negociações políticas mesmo que internamente, Cartaxo dá um passo à frente e pode estabelecer uma vantagem em relação a João, cuja hesitação está criando áreas de turbulência entre aliados, ansiosos para saber onde se abrigar quando tiver início o bombardeio eleitoral.

Luciano Cartaxo diz que PV vai aprofundar a partir de janeiro discussões sobre as eleições 2020

O prefeito Luciano Cartaxo disse na manhã desta segunda-feira (2) que em janeiro o PV vai aprofundar o debate sobre a disputa pela Prefeitura de João Pessoa nas eleições do próximo ano.

“Quando entrar janeiro de de 2020 vamos aprofundar esse debate. Agora é o momento de se fazer esse diálogo interno e depois vamos abrir o diálogo com os demais partidos que compõe a gestão. Janeiro é o divisor de águas. Vamos começar a organizar nossa chapa de pré-candidatos, garantiu Luciano durante inauguração da reforma do Mercado de Jaguaribe.

Cartaxo saiu na frente e pode levar vantagem na aglutinação de aliados

Segundo o prefeito, o nome que terá o apoio do seu grupo político terá que ser do PV.
Já o perfil do candidato a prefeito, ressaltou Luciano Cartaxo, terá que ser de uma pessoa que conheça a gestão e que possa dar continuidade ao projeto implantado na cidade.

“Tem que ser uma pessoa que conheça a gestão, que conheça o que está sendo feito na cidade, com esse modelo que está transformando a cidade, e que tenha capacidade técnica de poder tocar esse projeto”, frisou.

Leave a comment